Clube de Compras Dallas – Dallas Buyers Club, Jean-Marc Vallée [2013]

Imagem

Esse é o filme mais bem atuado entre os indicados à categoria melhor filme ao Oscar e passa uma mensagem valorosa para os dias de hoje, Jean-Marc Vallée é o grande responsável por um dos filmes que mais amo na vida, “C.R.A.Z.Y. – Loucos de Amor”, e fez um trabalho incrível também nessa película.

A história parece bem simples, mas se torna grandiosa à medida que o personagem de Matthew McConaughey, um “cabra da peste” texano, se desenvolve como ser humano ao descobrir ter AIDS no ápice dos 80s (época em que o preconceito sobre a doença incidia em homofobia crônica). Assim, ele começa a se relacionar com uma trans que se encontra na mesma situação, interpretada por Jared Leto, e juntos começam a contrabandear coquetéis ilegais nos USA para pessoas com o vírus. A trama é bastante original e envolve toda uma faceta da indústria farmacêutica sacana e tapão na cara da intolerância de gênero.

Infelizmente não vemos muitas trans interpretando personagens trans, geralmente são héteros com uma performance meio alegórica, mas Leto assumiu a responsabilidade com muita dedicação para com “Rayon”, e a personagem em nenhum momento soou irreal, tão digno como a atriz Larvene Cox em Orange is the new Black, e a Daniela Sea em The L Word. Percebo que o Leto se dedica a beça em muitos de seus filmes, os críticos chatos não costumam levar a sério atores-cantores/cantores-atores, puro preconceito, Jared Leto sempre se mostrou muito competente nas telas.

Já Matthew McConaughey era um ator que eu não gostava muito, pois sempre esteve na frente de comédias românticas “água sem açúcar”, mas em “Obsessão” ele me impressionou completamente com uma agradável surpresa e em “Clube de Compras Dallas” não foi diferente, basicamente repetiu em dose dupla, achei que ele não passasse de um canastrão, mas começo a perceber que ele tem muita aptidão para personagens viscerais, e ainda tá bombando na série “True Detective” da HBO, Matthew é mesmo a JLaw de 2014, tudo indica que ele leve o Oscar, como já agarrou o Globo de Ouro da vez.

Não sei quem está melhor no filme se Matthew McConaughey ou Jared Leto, ambas as transformações estão monstruosas, eles deram a alma e fizeram acontecer nesse filme. Como eu sei que não darão o prêmio para o Bruce Dern, o Matthew pode levar “melhor ator” com prioridade. Já Leto merece melhor ator e melhor atriz coadjuvante kkkkk.

Anúncios

Sobre Carolina Alves

Feminista, cinéfila, bookaholic, Assistente Social, mestranda em Sociologia, desbravadora insaciável dos estudos de gênero, vive dando sua opinião não-requisitada sobre música, tv, cinema, política, literatura, vida alheia e futilidades acaloradas via twitter. @fuckyeahcarol
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s